O Anjo da História

prof. Delmonte

A Idade Média já foi chamada de período das "trevas" embora hoje essa ideia seja contestada. Ela se estende desde o fim do Império Romano do Ocidente (476) até a tomada de Constantinopla pelos turcos (1473). É um período de praticamente mil anos e podemos dividi-la em dois momentos: a Alta e a Baixa Idade Média.

 

Alta Idade Média: os primeiro 500 anos após o fim do Império Romano a Europa foi invadida por bárbaros germânicos, árabes e normandos. Surgiram grandes impérios como o Império Carolíngeo, o Império Árabe e diversos reinos cristãos. A Igreja Católica exerceu uma grande influência sendo a principal instituição medieval. O teocentrismo pode ser conferido na educação, na legislação, na filosofia e na manutenção sócio política do período.

 

Baixa Idade Média: por volta do ano 1.000, algumas transformações, como o fim das guerras de invasão e a melhoria da produção, causaram uma inesperada crise demográfica. A Igreja tentou resolver essa crise com a convocação das Cruzadas. Essa guerra santa entre católicos e muçulmanos tinha o duplo intuito de libertar Jerusalém, então dominada pelos turcos seldjúcidas, e desafogar a Europa de uma grande população de "marginais" - que não estavam mais restritos às áreas feudais.

A partir da Quarta Cruzada as relações comerciais entre o Ocidente e o Oriente foram se intensificando. O mar Mediterrâneo pouco a pouco viu renascer o comércio e com ele o surgimento de um novo agente social: a burguesia. Então toda a ordem medieval começou a ser transformada, com o surgimento do capitalismo comercial e o lento declínio do feudalismo.

Idade Média (476-1453)

Pieter Bruegel, O triunfo da morte (1562) 

Clique para uma visão detalhada da obra